Sistema Respiratório

Sistema Respiratório

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Trabalho de grupo- Tema Saúde



O Sistema Respiratório
Cultura / Língua / Comunicação


O sistema respiratório é constituído pelas fossas nasais, pela boca, laringe, traqueia, brônquios e pulmões. O tecido pulmonar é constituído por uma grande quantidade de alvéolos. Por sua vez, a parede dos alvéolos é atapetada por uma membrana respiratória ao nível da qual se processam as trocas gasosas. Assim, os pulmões funcionam como o interface entre o meio gasoso e o meio líquido que é o sangue, pois é neles que este se enriquece de oxigénio e elimina o dióxido de carbono.
A DINÂMICA DA RESPIRAÇÃO
Pode dividir-se em distintos processos: 1. Inspiração: Consiste na entrada de ar até os alvéolos pulmonares. Ingressa oxigénio.
Processo de intercâmbio de oxigénio e bióxido de carbono entre os alvéolos pulmonares e o sangue e transporte do sangue aos tecidos. 2. Expiração: Consiste na saída do ar dos alvéolos pulmonares para o exterior. Elimina-se bióxido de carbono. O oxigénio ingressa pela narina e atravessa a faringe a laringe e a traqueia


Hematose Pulmonar

A hematose pulmonar dá-se nos alvéolos, é a troca gasosa em que o oxigénio passa do alvéolo para o sangue e o dióxido de carbono passa do sangue para o alvéolo






Pneumologia

As patologias respiratórias como por exemplo: Asma, Bronquites, Enfisema, Pneumonias e tuberculose, são temas pertinentes na especialidade de Pneumologia. Quando nos defrontarmos com um quadro de cansaço fácil repentino, com tosse frequente, ou chiado no peito, com ou sem catarro, podemos sugerir doenças do pulmão. Por outro lado, pessoas que não apresentem cansaço fácil, mas mesmo sem tosse ou chiado no peito, podem também estar a ser acometidos de doenças respiratórias. Se uma pessoa, estiver com sintomas acima referidos, por via das dúvidas, deve procurar um Pneumologista o qual fará o diagnóstico preciso da existência, ou não, da doença.





Apneia do sono


De que se trata?
Apneia do sono é a suspensão da respiração durante o sono. Estes episódios de apneia podem durar alguns segundos, após os quais é retomada a respiração normal, e ocorrem várias vezes durante o sono. Na maior parte das vezes não são suficientes para despertar a pessoa, mas há uma alteração no padrão de sono, passando do sono profundo para um sono mais superficial.

TRATAMENTO APNEIA DO SONO

Acupunctura auxilia no tratamento de ronco e apneia do sono

O avanço de estudos na Medicina Tradicional Chinesa proporcionou um moderno e económico tratamento: a acupunctura. Segundo a acupunturista Thais Pamplona, a acupunctura é um tratamento progressivo e não causa dor ao paciente apnéico. "Actuando eficazmente no controle de factores de risco como obesidade, rinite e males do estômago, por exemplo, desinflama a faringe e controla a sua musculatura", explica a acupunturista.
"Inicialmente, o paciente realiza sessões semanais, passando a uma periodicidade quinzenal e depois mensal, pois a acupunctura é um tratamento progressivo. Os resultados têm sido promissores no caso de apneia de grau moderado e leve. Na maioria dos casos, há ausência total de ronco e retorno do sono profundo".
A acupunctura é uma técnica de tratamento que consiste no estímulo de pontos determinados da superfície da pele. Dentro da concepção chinesa, as doenças são uma manifestação de desequilíbrio, e a acupunctura seria uma forma de readquirir a harmonia perdida.
É importante frisar a importância do acompanhamento
médico nesses casos. "Um exame de polissonografia é útil antes do inicio das sessões de acupunctura. Quanto mais apneia, mais grave é o caso. Após uma série de 20 a 30 tratamentos pela acupunctura, é bom fazer outra polissonografia para acompanhar a melhora e orientar quantos tratamentos são necessários até a cura total", ressalta Thais.

Bronquite
É uma inflamação nos brônquios que provoca maior secreção do muco. Há dois tipos de bronquite: aguda e crónica. No primeiro caso, geralmente é benigna e não apresenta maiores complicações, tendo várias causas possíveis, desde vírus, como o do resfriado, até por inalação de gases irritantes.
Na bronquite crónica (e asmática), são mais comuns as infecções bacterianas, instalando-se em processos brônquicos já estabelecidos ou iniciados por vírus, em organismos debilitados. As bronquites crónicas representam perigo, pois vêm acompanhadas de alterações respiratórias que podem comprometer a recuperação do doente.



Sintomas
Caracterizam-se por tosse, expectoração e dor no meio do peito e garganta. Aparecem, também, quadros infecciosos: mal-estar, febre, falta de apetite, dores de cabeça. Em muitos casos, a tosse vem acompanhada de respiração ruidosa. Os sintomas duram geralmente alguns dias e, nos casos simples, a doença evolui progressivamente para a cura total.
Durante a infecção, os brônquios que conduzem o ar aos pulmões ficam inflamados.

Prevenção
A principal forma de prevenção é manter as boas condições de resistência física. A bronquite, em geral não é fatal, mesmo em casos acompanhados de complicações elas podem ser superadas, desde que o paciente apresente boas condições de resistência física.
A melhor maneira de prevenir a bronquite é evitar resfriados e gripes. Por outro lado, deve evitar-se fumar e a exposição à fumaça indirecta. O fumo irrita os brônquios e deixa as pessoas menos resistentes aos vírus que causam a bronquite. Além disso, use uma máscara se trabalhar próximo de substâncias irritantes potencialmente prejudiciais ao pulmão, como tinta, pó ou outros produtos químicos.

Tratamento Natural
As plantas podem ter um papel importante na atenuação da bronquite, existem algumas hortaliças e frutos que podem ajudar na melhora da doença tais como:
Ø Agrião
Ø Beterraba
Ø Nabo
Ø Agrião
Ø Malva
Ø Louro

Tratamento com Frutas

Ø Mamão – em forma de xarope
Ø Abacaxi – em forma de xarope
Ø Manga – em forma de xarope

Aromaterapia
É a prática terapêutica que consiste num tratamento a base de óleos essenciais 100% puros, visando o bem-estar geral do ser humano e do ambiente em que vive.
Utiliza-se através de massagens, banhos, compressas, vaporizadores, cremes, loções e sprays.
Na aromaterapia podemos encontrar algumas plantas que ajudam a melhorar a qualidade de vida de uma pessoa com bronquite.
Ø Eucalipto.
Ø Hortelã – pimenta


Cromoterapia
A cromoterapia juntamente com a Aromaterapia podem ajudar na atenuação da bronquite, esta consiste numa aplicação de luzes coloridas em áreas específicas do nosso corpo exercendo alterações nas nossas células. No que diz respeito a bronquite deve-se tomar sumo de limão e laranja e aplicar a luz laranja sobre o estômago e abdómen.







Termalismo
No termalismo podemos encontrar formas para o tratamento da bronquite ou seja a sauna ou o banho turco são indicadas para esse tratamento adultos, idosos e, até mesmo, crianças, podem desfrutar desta terapia.
Banho turco Sauna


A Asma

A asma é uma doença inflamatória crónica das vias aéreas pulmonares que se manifesta por crises de obstrução dos brônquios. A inflamação causa o espessamento do revestimento das vias aéreas, a contracção dos músculos em redor e o aumento na produção de muco. Como consequência, as vias aéreas ficam mais estreitas tornando-se mais difícil respirar.
Os sintomas mais frequentes são:
· Tosse
· Sensação de aperto no peito
· Pieira ou “chiadeira”
· Falta de ar
Não se conhecem as causas exactas da asma. No entanto, sabe-se que é mais comum em pessoas com história familiar de asma ou alergias.
Pode ser alérgica ou não alérgica. As substâncias que causam mais frequentemente asma alérgica são: ácaro do pó, pólens, pelos dos animais e bolores.
Há muitos outros factores que podem desencadear crises quer na asma alérgica quer na não alérgica: exercício, poluição atmosférica, fumo de cigarro, cheiros muito intensos, infecções respiratórias, etc.
O problema é agravado pelo uso de carpetes, cortinas e cobertores que servem como fontes de ácaros. O fumo do cigarro, as mudanças de temperatura, além da gripe, resfriado, uso de certos medicamentos e até mesmo o stress, podem desencadear uma crise de asma, que se denomina, mais correctamente, de exacerbação da asma.
Existe um risco maior de exacerbações da asma nos dias de inverno sem vento, quando surge uma mistura de nevoeiro e fumaça composta de monóxido de carbono, dióxido de nitrogénio e as partículas em suspensão na atmosfera. Os períodos de queimadas são também bastante penosos para os asmáticos.
Estima-se que a alergia seja responsável por cerca de 50% do total de casos de asma.
Os pulmões dos asmáticos são mais sensíveis e, por isso, produzem uma reacção a qualquer substância irritante presente no ambiente. Cerca de 80% a 90% das pessoas com asma também sofrem de rinite alérgica.
Alguns factores ambientais também podem causar crises de alergia respiratória. Durante a primavera, quando ocorre polinizações das flores, milhões de grãos de pólen espalham-se no ar. Nesta época, segundo há um aumento de cerca de 20% dos casos de asma, com aumento também das hospitalizações por asma.
Os sintomas da alergia são uma reacção de defesa do organismo, que age através de um tipo especial de elemento de defesa, os anticorpos chamada imunoglobulina. Esta imunoglobulina é fabricada em grande quantidade pelo organismo da pessoa alérgica e, na mucosa das vias respiratórias, liga-se a células denominadas mastócitos.


A reacção do alérgeno (substância que causa alergia) com a imunoglobulina, estimula a liberação de substâncias químicas (mediadores da inflamação) pelos mastócitos, aumentando a inflamação local. Ocorre então inchaço da mucosa que reveste as vias respiratórias, maior secreção de muco e estreitamento das vias aéreas e, com isso, o aparecimento dos sintomas.
A asma afecta cerca de 150 milhões de pessoas em todo mundo e que em Portugal, estima-se que mais de 600 mil sofram de asma.
A asma pode afectar qualquer pessoa, e está muitas vezes associada a outras doenças tais como: eczema, rinite alérgica e história familiar de asma ou doença alérgica.
A palavra asma vem do grego "asthma", que significa "sufocante", "arquejante".
Cumprir as prescrições médicas
O doente deve saber que a medida mais importante no tratamento da asma alérgica é EVITAR O ALERGÉNIO que é a causa de todos os factores que vão desencadear a crise. Por vezes é possível afastar completamente o alergénio (por exemplo quando se trata de animais), outras vezes é necessário aplicar uma série de medidas para diminuir o seu contacto.
Imunoterapia
As chamadas “vacinas” são o tratamento que se destina a modificar a resposta imunológica do doente ao agente causador da doença. Devem ser prescritas exclusivamente por médicos imunoalergologistas.
Asma e tratamento
O paciente com asma deve evitar alimentos derivados de cacau (chocolate), lacticínios em geral, alimentos e líquidos muito gelados e os gordurosos (frituras, lacticínios, margarinas e ovos). Aos pacientes que sofrem de asma crónica, recomenda-se a prática de exercícios aquáticos moderados, por fortalecerem o sistema respiratório - mas é importante que haja método e regularidade na prática de qualquer exercício físico.Outra prática muito recomendável aos asmáticos é a sauna a vapor. A alimentação paciente deve conter alimentos ricos em
FIBRAS.


Hortaliças

Abóbora • Xarope de sementes descascadas (60 g de sementes, 40 g de mel e 1 chávena de água). Processar tudo no liquidificador e adicionar 25 gotas de própolis. Tomar 1 colher (chá) 5 vezes ao dia.Alho • Amassar 4 dentes de alho, adicionar o sumo de 2 limões e15 gotas de própolis. Tomar 3 colheres (chá) 4 vezes ao dia.Couve • Chá das folhas (30 g para 1 litro de água). Adoçar com mel de abelhas e tomar 4 chávena ao dia.
Frutas

Banana-maçã • Nódoa da bananeira. Cortar a bananeira e aparar com um copo a nódoa que escorre. Ferver e adoçar com mel de abelhas. Frio, tomar 3 colheres (sopa) 4 vezes ao dia.Jaca • Chá da raiz da jaqueira (10 g de raiz para 500 ml de água). Tomar 3 chávena ao dia (para cada chávena, adicionar 10 gotas de própolis).Maçã • Cortar 4 maçãs em fatias, arrumar numa forma e cobrir com mel de abelhas. Assar em forno brando até formar uma calda espessa. Comer ainda morno.
Plantas

Alfazema • Chá das folhas (15 g para 1 litro de água). Tomar 3 chávena ao dia.Cardo-santo • Chá das folhas (30 g para 1 litro de água). Tomar 4 chávena ao dia.Eucalipto • Inalação com chá das folhas (40 g para 1 litro de água). Gengibre • Chá da raiz (20 g para 1 litro de água). Tomar 4 chávena ao dia.
Outros Tratamentos

Geoterapia • Compressa de argila na região lombo-ventral, com duração de 90 minutos. Hidroterapia • Banho vital com duração de 20 minutos. • Inalação de chá de eucalipto (50 g para 1 litro de água) 2 vezes ao dia.



Tuberculose

A tuberculose é uma das doenças infecciosas mais antigas de que se tem notícia e, apesar dos grandes avanços da medicina, ainda é uma grande preocupação. Os números são alarmantes, mas a tuberculose tem cura se for seguido o tratamento correctamente e se for detectada a tempo de poder ser tratada.
A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um microrganismo chamado Mycobacterium tubercuclosis, também conhecido como bacilo de Koch. Pode afectar diferentes órgãos, mas o comprometimento pulmonar é o mais frequente.

Prevenção
A prevenção da tuberculose consiste na vacinação infantil e na detecção e tratamento precoce das pessoas com tuberculose. A vacina BCG, contra a
tuberculose é feita com um tipo de bacilo semelhante ao bacilo de Koch, que permite ao organismo criar defesas contra a tuberculose, sem causar a doença. A vacina contra a tuberculose é gratuita e faz parte do sistema nacional gratuito de saúde. Estima-se que a BCG oferece protecção à criança por um período aproximado de 10 anos.
Para prevenir a tuberculose devemos de ter cuidado quando ficamos doentes com gripe, devemos de ter a certeza do tratamento e se é o mais correcto. Uma gripe mal curada pode ser o inicio de ficarmos com tuberculose. Devemos de ter cuidado se estivermos em contacto com alguém que esteja infectado, usando uma mascara para que não nos seja transmitido através das vias respiratórias.

Medicina Alternativa e Tradicional na Terapia e Prevenção da Tuberculose

Na terapia das doenças do sistema respiratório, nomeadamente na bronquite que, quando acompanhada de tosse persistente, pode conduzir à tuberculose, a prática de uma alimentação rica em vitamina C é altamente aconselhável. Eis alguns alimentos que, tomados sob a forma de sumo adoçado com mel e diluído em água, podem operar autênticos milagres: Agrião, alface, couve, limão e cenoura. Também, o chá de folhas de limoeiro tem propriedades curativas. Frutos, como a laranja o ananás e a uva, devem ser consumidos diariamente e em quantidade.
Estes, são alimentos que todos conhecemos e estão facilmente ao nosso alcance mas, existem plantas medicinais especialmente indicadas na terapia das afecções pulmonares.
Na convalescença, a dieta deve ter suplementos nutricionais para fortalecer as defesas orgânicas, tais como: Geleia real, levedura de cerveja e óleo de gérmen de trigo. Estes suplementos, devem ser ingeridos às refeições e são encontrados nas casas especializadas em produtos naturais, em forma de cápsulas.

A Acerola é um suplemento alimentar rico em vitamina C, indicado para a fadiga em geral e no combate a gripes e resfriados. Melhora a absorção do Ferro e acelera a cicatrização das lesões pulmonares.


A infusão das folhas e flores da Erva de Santa Maria, combate o catarro a astenia e a tosse.

Flor de Lótus

Raiz de Lótus:Está indicada nos distúrbios respiratórios, tosse, rouquidão, bronquite, asma, infecções da boca e da garganta.





CANCRO DO PULMÃO

O cancro do pulmão é uma doença maligna resultante da proliferação descontrolada de células do revestimento epitelial da mucosa dos brônquios e alvéolos dos pulmões. O cancro do pulmão é dos mais comuns de todos os tumores malignos: na maior parte dos casos, está associado ao tabagismo. São vulgares também os tumores malignos secundários (metástases), que se propagam a partir de outras partes do corpo aos pulmões. O cancro do pulmão é uma neoplasia frequente e é responsável por cerca de 1/3 de toas as mortes por cancro. É a principal causa de morte por cancro nos homens desde 1955, e nas mulheres desde 1985. Felizmente, devido à redução dos hábitos tabágicos dos adultos nas últimas duas décadas, a incidência do cancro do pulmão atingiu um planalto nos últimos anos.
Existem muitos factores, na origem do desenvolvimento de cancro nas pessoas. Sendo por vezes, difícil, aos médicos, explicar a sua origem. É no entanto, aceite, que determinados factores de risco, aumentam a probabilidade de uma pessoa vir a desenvolver cancro do pulmão.
O tabaco constitui o principal factor que está na origem do cancro do pulmão. Fumar, pois, provoca cancro do pulmão. Determinadas substâncias existentes no tabaco, chamadas carcinogéneos, danificam as células dos pulmões. Com o passar do tempo, as células danificadas podem tornar-se cancerígenas. A probabilidade que um fumador tem de desenvolver um tumor, é afectada pela idade com que começou a fumar, durante quanto tempo fumou, qual o número de cigarros que fuma ou fumou por dia e qual a profundidade da inalação.


Comparação dos pulmões de um fumador e de um não fumador


Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, mais de 200 mil pessoas morrem por ano, em todo o mundo, devido a cancros contraídos no local de trabalho, por inalação de fibras de amianto ou fumo de tabaco.
A maioria destes cancros mortais, ligados aos locais de trabalho, surge nos países desenvolvidos, resultando do uso intensivo, de diferentes substâncias cancerígenas, como: Amianto, pesticidas e dissolventes de que é exemplo o benzeno.
O ambiente, principalmente o ambiente de trabalho, propicia, condições favoráveis ao desenvolvimento do cancro do pulmão, quer pelos hábitos e posturas das pessoas que ocupam esses locais, quer pela construção e equipamentos desses espaços.
A exposição ao fumo de tabaco ambiente (fumador "passivo"), aumenta a probabilidade de desenvolver cancro do pulmão, ou seja, o fumo que está no ar, quando outra pessoa fuma. À exposição ao fumo de tabaco ambiente, ou fumador em segunda-mão, chama-se fumador involuntário ou passivo
A poluição é um dos factores em que está identificada a ligação entre o cancro do pulmão e a exposição a certos poluentes do ar, como os subprodutos da combustão do diesel e outros combustíveis fósseis. No entanto, esta relação ainda não está bem definida e, como tal, continua a ser estudada.
Determinadas doenças pulmonares, como a tuberculose (TB), aumentam a possibilidade de uma pessoa ter cancro do pulmão. O cancro do pulmão tende a desenvolver-se em zonas do pulmão que apresentam cicatrizes de TB.
A silicose, nos mineiros e trabalhos afins, o pulmão negro nos trabalhadores do carvão, a asma profissional, nos trabalhadores das tintas, resinas, detergentes e enzimas, entre outras, são doenças profissionais que têm tendência a degenerar o tecido dos pulmões.

PREVENÇÃO:
Para evitar o desenvolvimento do cancro, consideram-se dois tipos de prevenção:
Prevenção Primária: que é o conjunto de acções desenvolvidas para modificar os hábitos menos saudáveis da população por outros mais adequados. Desta forma consegue-se evitar que os factores de risco actuem sobre um órgão concreto e causem alterações que podem degenerar num cancro.
Esta consegue-se proporcionando informação à população através de campanhas e levando a cabo programas de educação para a Saúde de forma a consciencializar e ajudar as pessoas a adoptar e manter estilos de vida saudável.
Prevenção Secundária: que é o conjunto de acções dirigidas de forma a detectar precocemente determinados tumores malignos. Este conjunto de acções denomina-se programas de rastreio.
O objectivo da prevenção secundária é diminuir a mortalidade por um tipo de cancro, detectando precocemente a doença mediante um rastreio da população que corre o risco de a contrair.

Ø Parar de fumar reduz bastante o risco de uma pessoa desenvolver cancro do pulmão.
Ø Em caso algum a mensagem de que: mais vale prevenir do que remediar é tão verdadeira como no caso do cancro do pulmão. 4 Milhões de pessoas morrem em cada ano devido ao consumo do tabaco.

Ø Os trabalhadores do amianto devem usar o equipamento de protecção fornecido pelos seus empregadores e seguir as práticas de trabalho recomendadas, bem como os procedimentos de segurança.
Ø Estes trabalhadores expostos ao amianto ou outras fibras cancerígenas, não devem trazer, para casa, roupas ou fatos de trabalho, pois podem conter resíduos desses produtos, correndo o risco de contaminar a família. Esse vestuário deve ser lavado e limpo nos locais de trabalho.

Ø Quem trabalhar com produtos tóxicos, tintas, vernizes e solventes como o benzeno devem utilizar mascaras de protecção das vias respiratórias que evitem a entrada de gases no organismo dos trabalhadores.

Ø Publicação de legislação adequada que regulamente o uso de produtos e substâncias nocivas, no local de trabalho, e que faça um rigoroso controlo da sua utilização.

Ø Os trabalhadores que correm o risco de contraírem o cancro do pulmão por exposição a substâncias, gases, vapores e outros produtos nocivos, devem realizar exames médicos e fazer radiografias ao tórax, com frequência com o fim de prevenir precocemente doenças pulmonares

Ø
SINTOMAS
- Tosse que não desaparece e que piora com o passar do tempo.
- Dor constante no peito.
- Tosse acompanhada de sangue.
- Falta de ar, asma ou rouquidão.
- Problemas recorrentes, como pneumonia ou bronquite.
- Inchaço do pescoço e rosto.
- Perda de apetite ou de peso.

TRATAMENTO DO CANCRO DO PULMÃO
Estudos recentes levados a cabo no Japão e EUA vieram mostrar que a couve é realmente eficaz na prevenção de certos tipos de cancro. Comer pelo menos uma vez por semana couve ou brócolos previne o cancro do pulmão em 70% dos indivíduos, pois estes vegetais são ricos em isothiocyanate, um químico natural que protege contra este cancro. Também o consumo habitual de chá verde contribui para diminuir a incidência do cancro do pulmão.


Plantas medicinais para a prevenção do cancro:
Alho – cru, extractos ou decocção
Cebola – crua, em sumo ou cozida ou assada.
Couve – raiz crua, cozida ou em sumo.
As plantas acima mencionadas têm uma acção preventiva e estão particularmente indicadas para pessoas com historial de cancro.

Trabalho realizado por:
Carla Pacheco / Carmo Alves / Francisca Campos
Georgina Silva / Liliana Sousa / Johnny Torres

1 comentário:

victoria disse...

Gracias por compartir tán interesante blog y tán bién documentado..Con cariño Victoria.España